28 julho 2016

Resenha: Dias Perfeitos

Autor : Raphael Montes
Editora: Companhia das letras
280 Páginas

Qualificação:

SINOPSE
Téo é um solitário estudante de medicina que divide seu tempo entre cuidar da mãe paraplégica e examinar cadáveres nas aulas de anatomia. Durante uma festa, ele conhece Clarice, uma jovem de espírito livre que sonha tornar-se roteirista de cinema. Ela está escrevendo um road movie sobre três amigas que viajam em busca de novas experiências. Obcecado por Clarice, Téo quer dissecar a rebeldia daquela menina. Começa, então, uma aproximação doentia que o leva a tomar uma atitude extrema. Passando por cenários oníricos, que incluem um chalé em Teresópolis e uma praia deserta em Ilha Grande, o casal estabelece uma rotina insólita, repleta de tortura psicológica e sordidez. O efeito é perturbador. Téo fala com calma, planeja os atos com frieza e justifica suas atitudes com uma lógica impecável. A capacidade do autor de explorar uma psique doentia é impressionante – e o mergulho psicológico não impede que o livro siga um ritmo eletrizante, repleto de surpresas, digno dos melhores thrillers da atualidade. Dias perfeitos é uma história de amor, sequestro e obsessão. Capaz de manter os personagens em tensão permanente e pródigo em diálogos afiados, Raphael Montes reafirma sua vocação para o suspense e se consolida como um grande talento da nova literatura nacional.

RESENHA

Eu já havia lido “O vilarejo” do mesmo autor e nunca diria que o livro era de um autor brasileiro, pois, não vemos muitas obras nesse estilo na literatura nacional.
 O autor consegue deixar o leitor “perturbado” e “chocado” com o desfecho de sua narrativa.
Teodoro é um estudante de medicina de 22 anos que mora com sua mãe que é paraplégica e a qual ele considera um fardo. Após o acidente que matou seu pai, ela se apega muito ao cachorro e a partir daí percebemos que Téo não se importa nem com eles dois. Sua única amiga é Gertrudes, um cadáver da aula de anatomia que ele assim nomeou.
Ele conhece Clarice, estudante de história da arte de 24 anos, numa festa. Uma garota sem muitos atrativos que está escrevendo um roteiro intitulado de "Dias perfeitos".


“Ele jamais choraria assim por alguém. Por Clarice, talvez. Mas precisaria fazer certo esforço.” Pág. 59

 Téo começa a mostrar uma obsessão por Clarice e acredita que ela é a mulher da sua vida. Após acertá-la com um livro quando ela diz não querer nada com ele, ele a leva desacordada dentro de uma mala para sua casa onde ele a mantém algemada e, muitas vezes, sedada.
Quando eles partem para Teresópolis, Téo a priva das ligações de sua mãe e de seu namorado Breno e de qualquer visita alegando que ela precisa trabalhar em seu roteiro. Clarice é uma personagem que não gosta de sentir presa a ninguém e tem uma forte personalidade.

“Aquela atitude acionou uma cadeia de pensamentos, bons e ruins, e o levou a uma verdade cáustica: ele jamais poderia deixar Clarice partir.” Pág. 124

Com certeza é um livro que impressiona por tamanha frieza do Téo ao cometer certas atrocidades. Sem dúvidas um final surpreendente e imprevisível que eu não imaginaria jamais. Ao final de cada capítulo acontecia algo que chamava minha atenção e não me deixava interromper a leitura.

“Ele não era um monstro. E precisava desesperadamente que ela acreditasse nisso.” Pág. 222

A naturalidade com que Téo age, demonstra que ele julga certa a forma como ele luta pelo que quer passando pelos obstáculos que encontrar em seu caminho. A forma com que ele  manipula situações para tornar corretas suas ações e o fato de ser narrado em terceira pessoa meio que me faziam acreditar nas coisas que ele falava.

É possível forçar alguém a amar? Téo e Clarice poderão viver “dias perfeitos”? Leiam e tirem suas próprias conclusões, pois esse final me deixou dois dias perplexa, sem conseguir ler nada.  Raiva pode ser o sentimento mais constante que você terá ao ler esta obra. Nem acreditei que o autor fosse só um ano mais velho que eu com uma mente brilhante dessas. 

CURIOSIDADES

Nesse ano (2016) o livro ganhou uma versão em inglês com o título de "Perfect Days: A Novel" e foi publicado pela editora Penguin Press. Como a capa brasileira, a americana é linda, confira:


50 comentários:

  1. Oi, Vanessa!
    Sua menção ao inicio da resenha me chocou bastante, você colocou que não vê obras nesse estilo de literatura nacional. U-a-u! haha. Você lê clássicos?
    Téo deve ter um sangue muito frio. Fiquei espantada com as coisas que você narrou! E ele tem algum problema psiquiátrico?
    A proposta me deixou bastante curiosa.
    Beijos, Historiar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me referi aos livros atuais. Realmente não leio clássicos. Ele é um psicopata. Obrigada por expor sua opinião. Se quiser me indicar um clássico fique à vontade. Bjs

      Excluir
  2. Olá
    Eu também já li esse livro e concordo com seus comentários sobre o enredo, pelo menos. Só não concordo o que você comentou sobre não ver muitas obras nesse estilo na literatura nacional. Já li vários livros nacionais- antigos e novos - e que são maravilhosos e que merecem muito destaque, dão banho em vários outros. Enfim, esse livro é maravilhoso e merece muito ser lido por todos, especialmente para quem curte o gênero.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  3. Ola
    Estou doida para ler algo do Raphael, esse parece bem interessante, me lembra muito Misery do King, esse tipo de terror psicológico me agrada bastante, fico sempre torcendo pelo momento da virada, onde nossa vitima começa a ver a luz no fim do túnel.

    ResponderExcluir
  4. Olá

    Eu não conhecia nem o autor, nem a obra. Instigante. Parece interessante mesmo. O que me alegrou mais ainda é ver que temos autores nacionais se equiparando à literatura estrangeira (tenho tido dificuldade de ler um livro nacional do mesmo nível que de lá fora). Parabéns pela resenha e para o autor também que publicou pela Penguin Press... Sem dúvida foi uma grande realização e um ótimo passo na vida desse escritor.

    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Olá Vanessa,
    Eu li O Vilarejo do autor e gostei muito. Ao contrário de você, nunca pensei que o livro não era de um autor brasileiro, pois já li muitas obras bem escritas de autores daqui.
    Sobre Dias perfeitos: Acho que o Raphael tem o dom de escrever tramas com personagens frios e calculistas e foi isso que encontrei ao ler sua resenha desse livro. Estou bem curiosa para saber se o Téo fica com Clarice e o que ele faz após o sequestro.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode me indicar algum? Também amei "o vilarejo". Só o que me faz lembrar que o livro era nacional foi que se passava no Brasil, mas se ele se passasse em outro país aí que eu não ia nem pensar. Já vi autores nacionais "americanizando" seus nomes para evitar preconceito. Tem muitos que quero ler tipo: Samantha Holtz, mas uns que deixam a desejar, como: A. C. Meyer e Marina Carvalho.

      Excluir
  6. Oiii Vanessa, como vai gaorta?
    É a primeira resenha que leio dessa obra e confesso que me senti completamente instigada, não conhecia o autor também e de certa maneira isso me atraiu, gosto de bastante suspense e creio que seja uma leitura bem emocionante também.
    Beijinhoss

    ResponderExcluir
  7. Olá, a literatura nacional contemporânea tem livros maravilhosos, e felizmente tem ganhado espaço nos últimos anos. Eu ainda não li esse livro, mas já li muitas resenhas sobre ele, não é muito o meu gênero favorito, mas acho a premissa interessante e admiro o autor pelo sucesso que tem alcançado.

    ResponderExcluir
  8. Confesso que não sou muito fã da literatura nacional, mas esse enredo chamou muito a minha atenção. Adorei a menção à questão psicológica, que parece ser a base da história.
    Sua resenha despertou a minha curiosidade. Resultado: Já adicionei a minha lista!:)

    ResponderExcluir
  9. Olá,
    Ainda não li nenhum livro de sua autoria. Mas confesso que a capa desse me deixou um pouco curiosa.
    Já havia visto algumas coisa sobre ele por ai, mas por enquanto não me chamou a atenção a ponto de incluí-lo na minha lista para futuras aquisições.

    https://leitoradescontrolada.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pensa que o livro contém esquartejamento e estupro. Vale a pena mesmo ler. Bjs

      Excluir
    2. Pensa que o livro contém esquartejamento e estupro. Vale a pena mesmo ler. Bjs

      Excluir
  10. Não li nada do autor ainda, apesar de uma amiga já ter me indicado algumas obras dela. Confesso que este me chamou mais atenção, até pelo fato do personagem ser um psicopata. Este com certeza eu vou querer ler. Só não gostei muito da capa.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  11. Oiee ^^
    Confesso que não sou fã do gênero, mas vejo tanta coisa boa a respeito deste livro (e mais ainda sobre o autor), que estou curiosíssima para conhecer. Imagino que a frieza do personagem principal deva ser assustadora, vi muita gente falando que a forma como o Raphael escreve é muito realista e surpreendente.
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  12. Oi, eu já li outra obra do autor, O Vilarejo e já gostei da escrita do autor, que trouxe através de contos, uma narrativa perturbadora e assustadora e esse livro parece ter os mesmos ingredientes, e fiquei bem curiosa para ler esse livro, já que gostei bastante do seu outro livro e já vou anotar a dica.
    bjus

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem?
    Eu já li resenhas super positivas sobre esse livro e acho muito legal ser nacional, mas pelo teor dele, eu não leria. Não leio coisas que deixam o leitor perturbado, que deem medo, pois sou muito medrosa. Mas, claro que o livro parece ser incrível.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  14. Olá, eu já li O Vilarejo também é adorei! Estou louca para ler esse livro do Raphael e acho bem bacana o enredo que parece ter um triller psicológico daqueles. Espero ler em breve e gostar tanto quanto você.
    Bj

    ResponderExcluir
  15. Oi linda,

    Muitos clássicos brasileiros tem a vertente de Raphel que ele até cita em suas entrevistas além de autores como Poe e Stevenson que são evidentes em suas obras. Conheço alguns autores que trabalham nesse gênero(thriller) aqui no país, mas infelizmente não tem o mesmo prestígio de Rapha.

    Estou lendo o Vilarejo e gostando bastante e quando finalizar esse, lerei Dias Perfeitos.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Raphael Montes é o cara.
    Ele escreve muito bem!!!!
    Adorei O Vilareijo. Mas, ainda nao li Dias Perfeitos. Mas, depois dessa resenha... eu vou até passar ele na frente dos outros da lista.
    Www.sonhosemtinta.com.br

    ResponderExcluir
  17. Olá, menina esse livro até me choca. Assim como você, não esperava tanto de um autor nacional, pois há pouco que escrevem esse gênero. Eu amei o livro e estou com O Vilarejo, mas ainda não li. Pensei tudo igual a você enquanto lia. É um livro impressionante. Amei a capa internacional, bem sugestiva kkkk. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem acreditei naquele final e em tudo que ele foi capaz de fazer.

      Excluir
  18. confesso que gostei mais da capa americana... pela brasileira eu não compraria o livro se não soubesse do que se trata a história... o título do livro tbm não remete de cara ao que o livro se propõe... vou ler por indicação de um amigo... a trama me fez lembrar um pouco do livro O colecionador, se trata de um cara que sequestra a mulher que ele era obcecado, e a mantém em cárcere privado em seu porão... amo livros nessa temática... e espero curtir Dias perfeitos...
    bjs...

    ResponderExcluir
  19. Olá!
    Tenho uma curiosidade enorme em ler esse livro de tão elogiado que ele é. O Rafael ganhou destaque com suas obras sombrias, e eu fico mega feliz quando autores nacionais se destacam. Pretendo ler esse livro ainda esse ano, e conhecer Téo, o louco rs' e espero que seja uma leitura maravilhosa!

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br//

    ResponderExcluir
  20. Parece-me uma história bem interessante, gostei da premissa. Além disso, gosto de desfechos que chocam. Gosto muito de narrativas que desconcertam o leitor. E que bacana que é um livro escrito por um autor nacional, acho bom que a nossa literatura seja cada vez mais valorizada.

    Tatiana

    ResponderExcluir
  21. Oi.

    O Raphael é um dos autores nacionais que vem cada vez mais crescendo no mercado, com livros originais e imprevisiveis. Vi ele divulgando esse livro e to bem curiosa para conhecer a obra, ainda mais depois da sua resenha super bem colocada e pontuada. Espero ler ainda esse ano, mas não sei se dará. Ele cria personagens frios, mas excepcionais. :)

    bjs

    ResponderExcluir
  22. Ooi,
    Não conhecia o autor mas adorei a resenha e a premissa do livro, fiquei muito interessada no personagem e espero poder ler logo. Parabéns pela resenha, ficou muito bem escrita!
    Corujas de Biblioteca

    ResponderExcluir
  23. Olá!
    Adoro thrillers psicológicos, e imagino que o personagem tenha que ser de uma frieza gigantesca mesmo, apenas para sequestrar ela assim desse jeito. E respondendo a sua pergunta do final, não é possível fazer alguém te amar assim, e caso consiga, não será amor de verdade. Enfim, gostei muito da premissa do livro e fiquei com curiosidade de saber como vai terminar.
    Beijos.
    http://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  24. Conheço o livro e a tempo quero ler, mas falta coragem, pois sempre tive um pé atras com ele, agora acabou pq sua resenha pqp me ganhou, adquirindo na primeira oportunidade haha

    ResponderExcluir
  25. Oie!
    Esse livro foi o meu primeiro contato com o autor, e adorei a narrativa. Foi uma história bem intensa, daquelas que não consegui para de ler. Indico para todos que gostam do gênero, pois a leitura é ótima.
    bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  26. Vanessa, a ideia do livro me lembrou um livro do King.
    E parece que a história é bem perturbadora.
    Já fiquei meio chocada com O vilarejo, imagina com esse.
    Acho que leria sim.

    ResponderExcluir
  27. Oiee

    Eu já li todos os livros do autor!!! Eu adoro o estilo e realmente é muito difícil um autor brasileiro ir para esse lado.
    Você descreveu muito bem, a gente fica no extremo da perturbação lendo a história, fiquei agoniada em algumas partes. Só o final que apesar de surpreendente eu não sei se gostei.
    Ótima resenha!

    bjs
    Fernanda
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  28. Oie
    eu to louca para ler esse livro, é um gênero que aprecio muito, e seeeempre vejo resenhas elogiando assim como a sua, muito boa sua dica, só estou muito mais curiosa

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  29. Oi!
    Eu confesso que não gostei tanto de O vilarejo quanto imaginava, mas estou louca pra ler esse livro, pois apesar de não ter gostado daquele, fiquei com essa sensação mesmo de que a escrita do autor consegue chocar com a realidade e a crueldade de seus personagens.
    Espero ter a oportunidade de lê-lo um dia, principalmente por ele ter sido publicado lá fora, com certeza é realmente incrível

    ResponderExcluir
  30. Olá, tudo bem? Eu ainda não tive a oportunidade de ler nada do autor, e se fosse escolher, começaria por esse. Apesar da premissa ser meio assustadora, eu gostei bastante. Fiquei curiosa para saber como as coisa irão se desenvolver entre os personagens da trama.

    Beijos,
    Dai | Blog Virando a Página

    ResponderExcluir
  31. Olá,

    Nunca li nada do autor, mas desde que vi esse livro na amazon minha vontade de conhecer a obra só aumenta. Gostei muito do enredo, pois adoro a inserção de elementos psicológicos nas histórias. E esse protagonista, parece ser muito interessante. Espero em breve poder ler este livro.

    Abraços
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  32. Não conhecia o livro nem o autor, mas pela trama, tenho que concordar que não parece de um brasileiro, já que é bem diferente do que já li.
    Fiquei curiosa pra ler e saber esse final que te deixou perplexa!
    E que interessante saber que ele foi publicado em inglês também!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  33. Eu sou completamente louca pra ler esse livro, mas acabo sempre deixando pra depois, se te contar que nem sei em que lugar da estante ele está no momento. Mas sua resenha me fez lembrar dele e do desejo de lê-lo, e saber que é uma obra que não deixa nada a desejar pra trillers internacionais me anima mais ainda. Eu acho as duas capas bem legais, mas confesso que a americana me deixaria mais intrigada em uma livraria.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
  34. Já ouvi falar muito bem tanto do autor quanto do livro, não vejo a hora de conseguir ler algo dele. Parece uma escrita fantástica.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  35. Não tinha visto a capa americana, mas é linda. O autor parece ter criado uma maneira de deixar o leitor curioso para os próximos acontecimentos, com maestria. Me surpreende ser um livro nacional tão bem comentado, gostei dos personagens terem personalidades naturais, deixando a obra mais fluida e revelando vários sentimentos no leitor

    ResponderExcluir
  36. Oi,
    Muito bom quando somos surpreendidos com a história.
    Não sei se quero ler e ficar como você ficou sem ler rsrs
    Não conhecia o autor e nem o livro, acompanho bastante autores nacionais . Obrigada pela dica, vou colocar na lista e pensar.
    beijos

    ResponderExcluir
  37. Olá!
    Achei a premissa muito interessante. Ainda não havia lido nada sobre o livro e fiquei muito curiosa e interessada na leitura. Gosto de narrativa do gênero, e mesmo me parecendo uma leitura mais pesada quando tiver a chance vou ler com certeza!

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir
  38. Oi, tudo bem?
    Eu sempre quis ler esse livro, ainda mais por ser uma obra que todos falam tão bem, e sua resenha está contagiante igual. Gostei mesmo de ver sua opinião sobre a obra, e eu não sabia que o livro tem uma versão americana, fiquei muito feliz. Com toda certeza irei ler em breve!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que bom que gostou. Eu tbm não sabia. Bjs.

      Excluir
  39. Não conhecia o livro e fiquei bastante interessada. Por não conhecer realmente o estilo e estar me baseando apenas nos seus comentários, discordaria apenas do fato de não ter livro nacional no mesmo patamar. Já li muito nacional bom e com estilos surpreendentes. Talvez você apenas ainda não tenha encontrado aquele que te cativou.

    ResponderExcluir

Olá, sua opinião é muito importante.
-O que achou da postagem?
-Gostou do blog?

Comente abaixo:}
Muito obrigada por estar aqui e volte sempre!

imagem-logo
Desenvolvimento por
imagem-logo